Em: Notícias CDLNITEROI | Slideshow

Carnaval movimenta US$ 950 milhões no Rio de Janeiro

Cerca de US$ 750 milhões equivalem apenas ao turismo nessa época do ano e o restante refere-se a investimentos em escolas de samba. Valor é 10% maior do que o ano passado.

Conhecido internacionalmente como expressão cultural do povo brasileiro, o Carnaval do Rio de Janeiro tornou-se fonte de negócios para o Estado. Principal festa do calendário fluminense, o festejo movimentará, em 2014, em torno de US$ 950 milhões segundo dados da Riotur e da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado do Rio de Janeiro. Desse total, cerca de US$ 750 milhões equivalem apenas ao turismo nessa época do ano, atraído pelos dias de folia. O restante refere-se aos investimentos em escolas de samba, eventos paralelos, decoração e organização dos blocos de rua.

O valor que será movimentado pelo turismo é cerca de 10% superior ao do ano passado quando US$ 665 milhões foram gerados durante o período nos hotéis, restaurantes, bares e casas de show. Historicamente, o Carnaval tem um aumento no volume de negócios gerados anualmente que varia, de 5% a 7%. O maior prazo que antecede o carnaval esse ano, (janeiro a março) contribui para um acréscimo maior no volume movimentado.

“Além disso, o Rio de Janeiro está no foco internacional devido aos grandes eventos e desde a pacificação das comunidades temos visto maior interesse dos turistas por conta da queda na violência urbana. O aumento do número de turistas na cidade reflete diretamente na arrecadação dessa festa”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Julio Bueno.

’De acordo com o estudo “Cadeia Produtiva da Economia do Carnaval”, cerca de 90% do montante movimentado no período são fomentados por atividades de turistas e foliões cariocas – que incluem transportes, alojamento, alimentação e bebidas, eventos e compras. Segundo a Riotur, 920 mil turistas são esperados para os festejos.

Empregos – O superintendente da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Rio de Janeiro e autor do estudo “Cadeia Produtiva da Economia do Carnaval”, Luiz Carlos Prestes Filho, lembra ainda que os festejos geram mais de 250 mil novos postos de trabalho, o que, financeiramente, corresponde a 30% do esperado em movimentação financeira.

Como exemplo, apenas as escolas de samba do Grupo Especial têm orçamentos que variam de US$ 3,5 milhões a US$ 7 milhões. Para que a engrenagem do Carnaval funcione perfeitamente, é preciso mão de obra em todas as etapas de seu processo, desde a fase de pré-produção ao consumo final. Apenas a compra de matérias-primas, a confecção das fantasias e a produção dos carros alegóricos envolvem o trabalho de centenas de profissionais.

Paralelamente aos grandiosos desfiles na Sapucaí, o carnaval é o segundo momento de maior contratação de mão de obra extra nas lojas da Saara (Sociedade de Amigos das Adjacências da Rua da Alfândega), no Centro do Rio, atrás apenas do Natal.