Em: Na mídia | Notícias CDLNITEROI

Comércio de Niterói de olho nas festas juninas

Segundo lojistas, expectativa é de alta de 30% nos lucros com os festejos em comparação com 2014

Lojas das ruas São João, São Pedro e Visconde de Uruguai, no Centro, se anteciparam e contam com objetos de decoração, fantasias e acessórios.

Foto: Marcelo Feitosa
 

O comércio de Niterói já se prepara para as festas juninas. A expectativa dos comerciantes é que as vendas cresçam 30% comparado ao mesmo período do ano passado. As lojas das ruas São João, São Pedro e Visconde de Uruguai, no Centro, se anteciparam e contam com objetos de decoração, fantasias e acessórios.

O comerciante Amyr Causs, de 33 anos, disse que está confiante com o aumento das vendas de festejos juninos deste ano, já que no ano passado o comércio foi prejudicado com a Copa do Mundo.

“Ano passado, o comércio teve que fechar mais cedo por causa dos horários de transmissão da Copa do Mundo. Esse ano, estamos mais confiantes. O movimento ainda é pequeno, mas acredito que vai crescer. O brasileiro tem o costume de deixar tudo para a última hora”, diz Causs.

A comerciante Cristiane Rodrigues, de 31 anos, fará o aniversário da filha – que completará oito anos no início de junho – com o tema festa junina. Ontem, ela fez um levantamento de preços de roupas e acessórios nas lojas da cidade.

“Já escolhi o vestido que a minha filha vai usar no dia da festa. A minha intenção é comprar tudo antecipadamente, já que o comércio fica cheio nessa época”, diz.

Em uma outra loja da Rua Visconde de Uruguai, a gerente Natasha Alves de Souza comentou que entre os itens mais vendidos estão bandeirinhas, painel e flores de papel.

Na loja, também tinha quem já está no meio dos preparativos para as festas típicas, como é o caso da vendedora Paula Abrantes. “Pretendo fazer uma festa junina em minha casa, onde vou reunir parentes e amigos. Hoje, resolvi me antecipar às compras”, disse.  

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Fabiano Gonçalves, destacou que apesar das grandes expectativas dos lojistas para o período, é necessário realizar um levantamento para verificar o desempenho das vendas.

Fiscalização – O Procon informou que não há uma agenda antecipada de fiscalização nas lojas de artigos de festas juninas. As operações são decididas sempre no dia em que acontecem. Mas a autarquia adiantou que a fiscalização acontecerá, como todo o ano, e que o valor da multa varia de acordo com o tamanho da empresa e a infração cometida.

 

Fonte: O Fluminense