Em: Notícias CDLNITEROI | Slideshow

Comércio Exterior ao alcance das empresas

Motivados por ofertas de produtos diferenciados oriundos do exterior e preços convidativos, milhares de empresas brasileiras continuam a importar apesar da desvalorização do real frente a moeda estrangeira, com destaque para o dólar. No entanto, devem atentar para alguns detalhes e informações visando a evitar problemas na exigente fiscalização aduaneira no Brasil, além de surpresas com relação a outros procedimentos.

Antes de qualquer coisa, o importador deve providenciar junto à empresa comercial importadora ou seu despachante aduaneiro uma análise de viabilidade técnica/ financeira. Com isso poderá obter mais dados com relação a:
• Possíveis exigências dos órgãos anuentes brasileiros, como Ministério da Agricultura, Inmetro e Anvisa, apenas para citar alguns.
• Planilha de formação de custo de importação, que deverá prever todos os custos para a nacionalização do produto importado tais como: tributos federais e estadual, custos com transporte e seguro internacional, despachante aduaneiro, taxa de armazenagem, corretagem de câmbio etc.

Uma vez levantado o custo de nacionalização e adicionado o lucro pretendido na operação, deve-se recorrer aos potenciais clientes para, através de cuidadosa pesquisa, sondar os atributos de qualidade do produto e, claro, o preço pretendido pelo mesmo. Esta etapa, por mais importante que seja, costuma ser deixada de lado por diversas empresas atuantes na área.

Aceitos produto e preço parte-se em seguida para uma importação teste de pequena quantidade ou mesmo a importação de um primeiro lote. Nesta fase, para diminuir os riscos de um novo fornecedor no exterior, pode-se solicitar a inspeção da carga ainda no porto/aeroporto de origem para garantir que a mercadoria comprada seja embarcada conforme a amostra aprovada, por exemplo. Empresas especializadas nestes serviços, em todo o mundo, assumem esta importante tarefa.

Com estes procedimentos básicos aumentam as chances de sucesso da entrada de novo produto em um mercado brasileiro cada vez mais competitivo e atento para adquirir produtos importados que realmente sejam mais vantajosos para o público-alvo.

Informação e planejamento fazem parte de qualquer negócio e são essenciais em operações de comércio exterior em que a estratégia deve ser pensada com muito cuidado.
Os associados da CDL Niterói têm à disposição, e de forma gratuita, a confecção de planilhas de preço de exportação e formação de custo na importação providenciados pela IconTrade. Quem sabe faz a hora…

Adaptado do texto de Jorge Elias Milhem, consultor de Comércio Exterior/CDL-Niteroi