Em: Notícias CDLNITEROI

Confiança do consumidor sobe em novembro ante outubro, para 76,7 pontos, diz FGV

Por Idiana Tomazelli

A confiança do consumidor subiu 1,3% em novembro ante outubro, na série com ajuste sazonal, informou na manhã desta quarta-feira, 25, a Fundação Getulio Vargas (FGV). Com o resultado, o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) fechou o mês em 76,7 pontos, interrompendo uma sequência de seis meses em queda. Em outubro, o indicador havia cedido 0,8% contra setembro, tocando a mínima histórica na série iniciada em setembro de 2005.

“Os consumidores melhoraram suas perspectivas com relação ao futuro econômico, levando à primeira alta da confiança após seis meses consecutivos de queda. Mesmo com essa recuperação, as vendas de Natal parecem estar comprometidas, pois a intenção de compras de bens duráveis atingiu em novembro o menor nível da série, influenciada pela piora da percepção sobre a situação financeira da família”, avalia a economista Viviane Seda, coordenadora da Sondagem, em nota oficial.

O resultado de novembro foi influenciado pela percepção sobre o futuro. O Índice de Expectativas (IE) subiu 2,1% ante outubro, ao passar de 81,1 pontos para 82,8 pontos. Já o Índice de Situação Atual (ISA) avançou 0,2% no período, ao passar de 65,7 pontos para 65,8 pontos.

Na comparação de novembro contra igual mês do ano passado, o ICC recuou 19,3%. O índice, calculado dentro de uma escala de pontuação de até 200 pontos (quanto mais próximo de 200, maior o nível de confiança do consumidor), está desde novembro de 2014 abaixo dos 100 pontos, zona considerada desfavorável. Já a média histórica, que considera os últimos cinco anos, está em 108,6 pontos.

Segundo a FGV, o levantamento abrange amostra de mais de 2,1 mil domicílios em sete capitais, com entrevistas entre os dias 3 e 21 deste mês.

Fonte: Estadão Conteúdo