Em: Notícias CDLNITEROI

Confiança do consumidor sobe pelo 2º mês seguido em novembro

O Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (INEC) subiu 1% em novembro, no segundo aumento consecutivo do índice, o que não acontecia há um ano, e com isso atingiu 111,8 pontos, informa pesquisa divulgada nesta quarta-feira (27) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O levantamento foi feito com 2.002 pessoas entre 7 e 11 de novembro.

A CNI atribui o aumento do INEC este mês à melhora das expectativas do consumidor com relação tanto à inflação nos próximos seis meses quanto ao desemprego. O índice de expectativa de inflação aumentou 4,3% entre outubro e novembro, enquanto o índice de expectativa de desemprego cresceu 6,1% na mesma comparação, informou. Ambos os índices crescem na medida em que se aumentam os percentuais de respostas otimistas dos consumidores.

Em comparação a novembro de 2012, contudo, houve recuo de 4,4% no INEC, acrescentou a CNI. “O novo aumento não é suficiente para levar a confiança do consumidor ao patamar registrado no início de 2013, antes da forte queda ocorrida em junho”, avaliou a entidade.

Índice de compras

De acordo com a CNI, o índice de compras de bens de maior valor nos próximos seis meses registrou queda de 1,4% em novembro. Foi o único componente do INEC que registrou declínio. “Essa queda é explicada pelo aumento do endividamento no período recente, o que limita o financiamento, muito utilizado nesse tipo de aquisição”, informou a entidade.

Segundo a pesquisa, entre outubro e novembro, não houve “alteração significativa” da expectativa do consumidor sobre a evolução de sua renda nos próximos seis meses, assim como manteve-se praticamente inalterada sua percepção acerca de sua situação financeira e endividamento. O índice de situação financeira se ampliou em 0,2% em novembro comparativamente a outubro; o de endividamento registrou aumento de 0,5% , e o índice de expectativa da renda pessoal subiu 0,2%, informou.