Em: Notícias CDLNITEROI

Cresce o número de mulheres empreendedoras no Brasil

Segundo dados do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), cresce no Brasil, o número de mulheres que querem ter o seu próprio negócio. Das cerca de seis milhões de micro e pequenas empresas existentes no Brasil, algo entre 30 e 35% são lideradas por mulheres. No entanto, entre os novos negócios, a participação das mulheres chega a 49,6%.

Segundo Patricia Travassos, especialista no assunto, as mulheres estão fazendo uma segunda revolução no mercado de trabalho. “A primeira aconteceu quando elas deixaram de ser donas de casa e começaram a trabalhar fora”, diz. “A segunda revolução é a que está acontecendo agora , elas deixam o emprego para abrir o próprio negócio”, acrescenta.

Um forte motivo que tem impulsionado o empreendedorismo feminino é a maternidade. As mulheres querem ter mais tempo com seus filhos e empreender exige um trabalho árduo, mas que permite uma flexibilidade maior de horário

Negócios liderados por mulheres possuem uma taxa de sobrevivência maior e já há linhas de financiamento específicas para promover o empreendedorismo feminino. Recentemente, a agência IFC (International Finance Corporation) , braço do Banco Mundial para projetos privados, anunciou que destinará R$ 1 bilhão (US$ 470 milhões) à expansão do acesso ao financiamento para pequenos e médios negócios tocados por mulheres no Brasil. Os recursos serão repassados pelo Itaú.

A taxa de sobrevivência das micro e pequenas empresas lideradas por mulheres também é maior, no entanto, a maior dúvida é sempre como começar.