Em: Notícias CDLNITEROI | Slideshow

Desigualdade é fator marcante no país

A situação das empresas no Brasil não é diferente da desigualdade de renda. Temos quase 16 milhões de empresas no Brasil contudo 8 milhões enquadradas no Simples Nacional, representando 50% das empresas brasileiras e mais de 60% da mão de obra no país, incluindo as pessoas que trabalham por conta própria, principalmente os microempreendedores individuais- MEI, enquanto sociedades empresariais representam quase 35% do total. Outro dado importante é o perfil familiar das companhias brasileiras, onde 93% das sociedades tem laços de parentesco marcante e apenas 7% das empresas fogem dessa regra.

Outro dado importante levantado pelo estudo coordenado por Gilberto Luiz do Amaral, divulgado no site IG, “a idade média das empresas brasileiras é de 8,8 anos. Há 3,9 milhões de corporações com tempo de vida entre 10 e 19 anos – a faixa etária mais numerosa. Com menos de um ano de existência, há 1,4 milhão de companhias. Menos de 2% possuem mais de 40 anos, enquanto há somente 190 centenárias”. Isso mostra que somos um país jovem no quesito industrialização/comercialização e serviços.

A faixa etária predominante das empresas está entre 10 a 19 anos, quase 25% das empresas; mostra que a estabilidade econômica e a estabilidade da moeda permitiram aos empresários planejarem a longo prazo, o que era inimaginável antes de 1994.

Finalizando, o PIB das empresas chegou a R$ 7,2 trilhões em 2012.

As industrias faturaram 28% , seguido pelo setor comercial 26%, e o setor de serviços 19%. Fato marcante é que a participação do setor financeiro respondeu por 7% do faturamento total, não tendo nem 0,5% do total das empresas existentes.

As empresas de grande porte, apesar de responderem por dois terços de todo o faturamento nacional, são 2%. Deduzindo, 98% das empresas brasileiras, que são basicamente Micro, Pequenas e Médias empresas não faturam um terço do total do Brasil.

A pirâmide econômica brasileira está invertida. Temos que mudar. Reforma tributária Já!

 

Fabiano Gonçalves, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Niterói
Publicado no Jornal O Fluminense de 22 de Outubro de 2013