Em: Notícias CDLNITEROI

Endividamento é o menor em dois anos

O percentual de famílias que não conseguirão pagar suas dívidas ou contas em atraso atingiu, em janeiro deste ano, seu menor patamar desde janeiro de 2010, quando a Confederação Nacional do Comércio (CNC) começou a fazer o monitoramento. Segundo levantamento divulgado ontem pela CNC, os consumidores que não terão condições de pagar suas dívidas chegaram a 6,6% neste mês. Em dezembro de 2012, o percentual era de 7% e, em janeiro de 2012, de 6,9%.

“Essa melhoria na percepção da capacidade de pagamento está muito relacionada às condições de crédito mais favoráveis, como a queda da taxa de juros e o alongamento do prazo. Isso tem favorecido para que essas dívidas tenham um peso menor no orçamento das famílias. E as famílias estão com condições mais favoráveis para renegociar dívidas antigas. Além disso, tem a C desemprego baixo e a renda com alta significativa”, disse a economista Marianne Hanson, da CNC.

O percentual de famílias inadimplentes no País em janeiro deste ano (21,2%) também caiu em relação a dezembro de 2012 (21,7%). Apesar disso, a inadimplência aumentou em relação a janeiro de 2012, que havia registrado um percentual de 19,9%. A pesquisa mostra ainda que o percentual de famílias com dívidas (em atraso ou não) neste mês chega a 60,2%, inferior ao de dezembro de 2012 (60,7%), mas superior à taxa de janeiro daquele ano (58,8%)”.