Em: Na mídia | Notícias CDLNITEROI

Iniciativas para agilizar os negócios

Empresários e futuros empresários de Niterói terão novas ferramentas para agilizar seus processos burocráticos. Ainda neste mês será inaugurado no Shopping Bay Market uma filial da Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro (Jucerja). Além disso, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Fabiano Gonçalves, adiantou que a partir desta semana a prefeitura possuirá um convênio com o Pedido de Viabilidade, ou Consulta Prévia (Regin) e que em agosto a cidade ganhará a Sala do Empreendedor, que dará suporte aos micro e pequenos empreendedores. Esse novo espaço também ficará no Bay Market, para concentrar todas as atividades no mesmo local. 

Segundo o secretário, a Junta é onde se faz todos os registros e autenticações relacionados a empresas, além de guardar documentos e de zelar pelo cumprimento das leis e diretrizes relativas ao Registro do Comércio. Ele estima que serão cerca de 300 atendimentos por mês na unidade de Niterói, que será destinada a atender apenas as demandas da cidade. 

“Desde que Niterói perdeu o status de capital do Estado, a cidade não possui uma sede da Junta. Há dois postos avançados, mas há atividades que precisam ser feitas no Rio de Janeiro. Agora, com a nova sede, ele não vai mais precisar fazer isso. E com o convênio com o Regin, o empresário poderá acompanhar tudo pela internet”, explicou Fabiano. 

O Regin é um conjunto de procedimentos disponibilizados pelas instituições conveniadas que proporciona ao empresário uma consulta antecipada a estas instituições para verificar a viabilidade da implantação da sua empresa no município. “Antes deste convênio, o empresário precisava passar por diversas áreas da prefeitura, urbanismo, fazenda e meio ambiente, o que demandava tempo. Agora ele vai poder acompanhar pela internet. E com a criação da Sala do Empreendedor, tudo estará concentrando em um só lugar. Neste local poderão ser resolvidos mais de 80% das demandas”, garantiu o secretário de desenvolvimento econômico. 

Fabiano Gonçalves lembrou que as principais demandas hoje da Secretaria são para micro e pequenos empresários, representando 70% da demanda de Niterói. Com a criação da Sala, a pasta terá um apoio nestas demandas. “Hoje, para se abrir uma empresa em Niterói demora entre 25 a 35 dias em média. Com todas essas novas conquistas esperamos que seja reduzido o tempo para apenas uma semana. Se conseguimos baixar ainda mais, estaremos chegando à qualidade de países de primeiro mundo”, esclareceu.