Em: Notícias CDLNITEROI | Slideshow

Jornada Mundial da Juventude deve elevar vendas do varejo em 7%

A vinda de cerca de um milhão e meio de pessoas para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), de 23 a 28 de julho, vai movimentar o varejo e superar as projeções do setor. Segundo relatório da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), a expectativa era que as vendas crescessem 4,4% em julho, em relação ao mesmo mês do ano passado. A projeção agora é de alta de 7%. Isso representa uma injeção de R$ 273,9 milhões.

 

[one_half]

Nesse crescimento, destacam-se hiper e supermercado, combustíveis e lubrificantes, e vestuário e calçados. O setor de supermercados responderá pela maior parte desse aumento: 40,2%, ou R$ 100,7 mil das vendas durante a JMJ.

O setor de hiper e supermercados responde por 25% do consumo no Brasil, e no Rio isso não é diferente. Os preços desse ramo desaceleraram, o que deu mais força para a área. O público que vem para a Jornada é diferente dos turistas que visitam o Rio. Eles irão comprar alimento nos supermercados explica o economista Fábio Bentes, responsável pelo estudo.

Já o setor de combustíveis e lubrificantes deve responder por 11,4% da alta nas vendas, ou R$ 28,4 mil. Segundo Bentes, a área vai se beneficiar pelo feriado decretado pela prefeitura:

[/one_half] [one_half_last]

“Com o feriado, muitas pessoas vão utilizar seus veículos para viajar e, consequentemente, abastecer. E outras vão utilizar o carro para ir aos locais do evento.”

Além disso, quem viaja costuma comprar presentes e lembranças para parentes e amigos. Por isso o estudo da CNC projeta alta de 10,5% nas vendas do setor de vestuário e calçados, ou R$ 26,4 mil. Bentes mostra otimismo com a JMJ:

O comércio sofrerá um pouco com a saída de quem vai aproveitar o feriado. Além disso, os preços poderiam estar mais baixos. Mas, de qualquer forma, o resultado será extremamente positivo.

O setor de comunicação e informática deve responder por 1,8% do aumento das vendas. Os restantes 36,1% ficarão distribuídos pelos demais ramos, como livrarias, farmácias etc.

[/one_half_last]