Em: Notícias CDLNITEROI

Mutirão de negociação do Procon auxilia consumidores

Ação reuniu empresas e clientes para negociação de dívidas, cobranças indevidas e atrasos, entre outros, em frente ao Terminal Rodoviário João Goulart, no Centro

Niterói recebeu ontem o primeiro mutirão de negociação entre empresas e consumidores, em frente ao Terminal Rodoviário João Goulart, no Centro. Os clientes puderam negociar dívidas, resolver casos de produtos com defeitos, danos na entrega, cobrança indevida, entre outros. Onze empresas compareceram para orientar os clientes sobre a melhor forma de negociação. O mutirão foi realizado através da Secretaria de Estado de Proteção e Defesa do Consumidor (Seprocon) através do Procon Estadual. Ao todo foram realizados 862 atendimentos

Os atendimentos começaram às 8h em uma tenda, onde cada empresa disponibilizou dois funcionários para prestar o atendimento. 

Segundo a coordenadora de Atendimento do Procon do Estado do Rio de Janeiro, Soraia Panella, a ideia de levar um mutirão de negociação a Niterói foi para resolver o problema imediato dos consumidores.

“Nós fizemos uma pesquisa das empresas que os moradores de Niterói mais reclamam e convidamos essas empresas a estarem aqui hoje (ontem) para resolver o problema do consumidor de forma mais rápida”, disse.

O aposentado Maurício da Silva Nogueira elogiou a iniciativa e contou que está confiante que conseguirá resolver o problema com a concessionária de energia Ampla.

“Em minha casa funciona apenas uma fase da luz. Há muito tempo fico ligando para o serviço da Ampla para ter o sistema bifásico e até agora, nada foi feito. Ao conversar com uma funcionária da concessionária aqui, ela disse que enviará um técnico na minha residência o mais rápido possível. Saio daqui acreditando que tudo dará certo”, comentou.

Já o segurança Lúcio Soares, que teve um transtorno com a empresa de telefonia Oi, elogiou a equipe presente e disse que o atendimento estava sendo rápido.

“Tive um problema com a Oi devido à existência de uma linha móvel de outro estado que eu desconhecia. Aproveitei que estava passando por aqui e eles já me orientaram em relação às providências que eu tenho que tomar”.

A aposentada Célia da Conceição sofreu com cobranças indevidas pela operadora Claro. No local, ela recebeu orientações de procedimento.

“Roubaram o meu celular e eu cancelei a linha, mas as cobranças não paravam de chegar a minha casa. Ligava para eles e eles diziam que eu não havia cancelado. Aqui, a menina que cuida disso me ajudou e me orientou”.

O Procon contou com uma equipe de 16 advogados e uma equipe administrativa. Estiveram no local funcionários de várias empresas, como Leader, Oi, Claro, Sky, Bradesco, Itaú, Ampla e Águas de Niterói. O próximo mutirão de negociação acontecerá no Centro de São Gonçalo, no dia 9.