Em: Notícias CDLNITEROI | Slideshow

Nível de inadimplência sobe cada vez mais

Nos últimos doze meses a inadimplência no Brasil subiu gradualmente de 5% para o nível atual de 8%, e pode chegar a 10%. Economistas dizem que é necessário uma blindagem maior por meio do aumento da qualidade da concessão de crédito devido a importância da implantação efetiva do Cadastro Positivo que permite ao mercado ter acesso ao histórico de crédito do consumidor.

 

 

Com esse acesso, será possível que o comerciante ofereça diferentes condições para o pagador, além de restringir o crédito pata quem não tem um bom histórico.

O fato de uma grande parcela da população passar a compor uma crescente classe média, leva as causas do aumento da inadimplência. Em apenas uma década, cerca de 40 milhões de novos consumidores entraram no mercado sem que tivessem experiência de lidar com crédito. São esses consumidores que preocupam os economistas, por terem dívidas com mais de um credor.

Comparado a outros países, o nível de inadimplência do Brasil é elevado, porém as condições macroeconômicas tranquilizam o mercado, por enquanto.

A Consultoria Britânica Capital Economics divulgou um alerta aos comerciantes para uma possível  crise de crédito no Brasil. O aumento da inadimplência é um receio independente da queda do desemprego. De acordo com o economista Neil Shearing, o ritmo atual do crescimento de empréstimos e financiamentos, é insustentável e quanto mais persistir, maior será o colapso. O grande número de parcelas de endividamento, também é outro fator de preocupação. Shearing ressalta que a taxa de crédito mais que dobrou nos últimos anos, passando de 25% para 50% do produto interno bruto (PIB).

A divida, consome 20% da renda familiar, o que preocupa mais ainda o crescimento das dívidas.