Em: Notícias CDLNITEROI

Operação Calçada Livre chega ao Jardim Icaraí

A Prefeitura de Niterói iniciou, na manhã desta segunda-feira (9.9), a Operação Calçada Livre no bairro Jardim Icaraí. Coordenada pela Secretaria Municipal de Ordem Pública, com apoio de diversos órgãos públicos, a ação resultou, até o início da tarde, na aplicação de 60 autos de infração e oito veículos rebocados. Criada com o objetivo de promover o ordenamento urbano nos bairros, durante a ação desta segunda-feira as equipes detectaram abusos na utilização de calçadas por comerciantes e prédios. A fiscalização de posturas emitiu seis notificações para retirada de cantoneiras, frades e gelo baiano do passeio público. Na próxima quinta-feira (12), as equipes voltarão a percorrer o polo gastronômico no horário noturno, entre a Avenida Sete de Setembro e a Rua Cinco de Julho.

Foto: Janaina Gouvêa

Equipes de diversos órgãos municipais percorreram o quadrilátero formado pelas ruas Lopes Trovão, Ministro Otávio Kelly, Av. Sete de Setembro, Rua Nóbrega, João Pessoa, Mariz e Barros, Av. Governador Roberto Silveira, Rua Cinco de Julho, Rua Geraldo Martins, Domingues de Sá, Professor Miguel Couto e Rua Herotides de Oliveira.

“Na medida que caminhamos pelas ruas do Jardim Icaraí e outros bairros, vamos fazendo o choque de presença da municipalidade. Já  havíamos feito algumas vistorias preliminares e detectamos que muitas dessas ruas estão com  calçadas obstruídas, o que impede inclusive que mulheres com carrinhos  de bebê e cadeirantes possam circular, sendo obrigados a se arriscar nas ruas. Estamos reordenando a região. Existe um somatório de problemas que atinge esta localidade e vamos resolver“, disse Marcus Jardim, secretário municipal de Ordem Pública.

Em ruas como a Nóbrega e João Pessoa, as equipes se depararam com situações como caminhões de entrega estacionados impedindo o tráfego de veículos, além de automóveis estacionados em locais proibidos, obstruindo também o acesso a rampas para deficientes. Cavaletes de obras e cones que marcavam lugares de veículos foram recolhidos  pelas equipes.

Foto: Janaina Gouvêa

Antes mesmo de começar operação, agentes da Seop e o secretário  Marcus Jardim fizeram uma vistoria nas ruas para avaliar os principais problemas e conversaram com moradores e comerciantes sobre a importância da Operação Calçada Livre.

“No primeiro dia da operação chamamos todos os representantes dos órgãos públicos e cada um vai monitorando e mapeando o que é de sua responsabilidade para, depois, o trabalho ser dividido de acordo com a especialidade e área de cada um. Nossa ida na quinta-feira à noite ao polo gastronômico é importante porque o local é reconhecidamente um ponto turístico, mas não podemos permitir abusos que acabem com o sossego do moradores. Por isso chamamos comerciantes para uma reunião e conversamos. A prefeitura está sempre aberta ao diálogo para o bem comum”, explicou Marcus Jardim.   

 Pela avaliação feita no primeiro dia do Calçada Livre, em  boa parte das ruas  deverão ser feitas podas de árvore, manutenção de calçadas e ordenamento do trânsito. Por onde passavam, as equipes recebiam apoio de moradores que também apresentavam sugestões, como colocação de sinais em esquinas para evitar acidentes.

Foto: Janaina Gouvêa

“Passo todos os dias com meu bebê por essa obras e eles ocupam toda a calçada. Somos obrigados a passar pela rua nos arriscando. Essa operação é muito importante” afirma a veterinária Lívia Carneiro, moradora da Rua Nóbrega. No local foram recolhidos materiais de obra que obstruíam a calçada e os responsáveis pela irregularidade foram advertidos.

A Operação Calçada Livre foi acompanhada por 50 pessoas  entre  guardas municipais, fiscais de Postura, agentes da Seop, o secretário de Assistência Social , Bira Marques, além de representantes das Secretarias de Conservação e Serviços Públicos (Seconser); Secretaria Municipal de Urbanismo e Mobilidade (SMU), NitTrans, Defesa Civil, CLIN (Companhia de Limpeza de Niterói) e  Ampla.

Com informações da Prefeitura de Niterói