Em: Notícias CDLNITEROI | Slideshow

Otimismo dos pequenos e médios empresários tem alta

Os pequenos e médios empresários brasileiros estão um pouco mais otimistas em relação ao futuro da economia, é o que revela pesquisa feita pelo Insper Instituto de Ensino e Pesquisa em parceria com o Santander.

 

 

O Índice de Confiança do Empresário de Pequenos e Médios Negócios (IC-PMN) referente ao quarto trimestre de 2012 atingiu o valor de 74,6 pontos, aumento de 0,67% em relação ao trimestre anterior, quando o resultado foi de 74,1 pontos. Em igual período de 2011, o indicador estava no patamar de 73,7 pontos.

Quando analisadas as diferentes variáveis que compõem o índice, o destaque positivo fica para o aumento na confiança do pequeno e médio empresário com relação ao futuro geral da economia, que apresentou o maior aumento percentual (4,11%), passando de 71,2 pontos no terceiro trimestre do ano para 74,1 pontos no quarto trimestre.

A pesquisa divulgada também indica estabilização nas perspectivas de investimento dos empresários de pequenos e médios negócios (71,3 pontos) e uma queda na intenção de contratação de empregados, que saiu de 68,2 pontos no terceiro trimestre do ano para 67,5 pontos no quarto trimestre (-0,92%).

“Como o índice varia de 0 a 100, todos esses números indicam otimismo”, diz José Luiz Rossi, professor do Insper.

Ramos de atividade

O IC-PMN indica um comportamento distinto entre os diferentes ramos de atividade. O setor comercial reverteu a queda na confiança apresentar no terceiro trimestre e passou a subir. A confiança do comércio subiu de 73,7 no terceiro trimestre para 75,3 pontos no quarto trimestre, aumento de 2,21%, tornando o comércio o setor mais confiante na economia.

Já com relação aos setores industrial e de serviços houve queda no otimismo. A confiança da indústria caiu de 76,1 pontos no terceiro trimestre para 74 pontos no quatro trimestre.

A confiança do setor de serviços, por sua vez, recuou de 73,7 pontos no terceiro trimestre para 73,3 pontos.