Em: Na mídia

Otimismo nas vendas em Niterói e Maricá 16/12/2019 – Plantão Enfoco

Os comércios de Niterói e Maricá estão otimistas com a movimentação e expectativa de vendas no período de Natal. Em Niterói a previsão de aumento é de 7,5%, na comparação com o mesmo período de 2018, enquanto em Maricá, 73% do comerciantes apostam em melhor desempenho, com relação ao ano passado.

Segundo o presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Niterói (CDL), Luiz Vieira, os dados de Niterói são relativos de uma pesquisa realizada anualmente.

Entre os produtos mais procurados, segundo Luiz Vieira, a preferência deve ficar com vestuário, seguido de brinquedos e cosméticos.

“Já foi registrado aumento nas vendas nos últimos meses e por isso temos essa previsão tão otimista”, relatou o Luiz Vieira.

O presidente do Sindicato dos Lojistas do Comércio de Niterói (Sindlojas), Charbel Tauil, também está otimista com as vendas do fim de ano.

“O comércio de Niterói está com expectativa muito positiva para as vendas neste final de ano, em parte devido a recente liberação de parcelas do FGTS, o que representa mais dinheiro circulando no mercado, e ainda porque a inflação está baixa e as contratações em geral estão tendo ligeira melhora. Este conjunto de pequenos fatores compõe um quadro favorável a vendas melhores do que no ano passado”, garante.

Em Maricá, a população se mostra otimista com as compras. Com a proximidade do natal, consumidores já começam a fazer compras, como é o caso da secretária, Regina Célia Dias, de 47 anos.

“Já estou comprando algumas coisinhas, em cima da hora além de ser mais caro, as lojas ficam mais cheias e as vezes não encontramos aquilo que queremos. Estou adiantando as compras”, disse.

“Muitas pessoas iam para Niterói e São Gonçalo fazer as compras, pois Maricá ainda era precário no comércio. Hoje a cidade não deixa nada a desejar e muitos consumidores já utilizam o comércio local. Esse ano acredito que as vendas serão melhores que no ano passado. Acredito que as vendas podem aumentar em até 35% mais que em 2018”, explicou.

O comerciante de Maricá, Luiz Maurício, 57 anos, espera vender mais este ano.

Despesas

O economista e professor da Universidade Federal Fluminense (UFF) Airton Queiroz alerta para cautela que o consumidor deve ter para não exagerar nas compras.

“É preciso levar em conta que a Black Friday já consumiu boa parte da metade do 13º salário recebido no final de novembro. Os niteroienses são, em geral, classe média de renda elevada, mas eles se preocupam com as grandes despesas do começo do ano, como IPTU, IPVA, seguro do carro, material escolar etc, além do fato de estarem endividados. Portanto, devem ser cautelosos ao gastar nas festas de final de ano”, explica o economista.

Com Natalie Vitorino

Fonte: Plantão Enfoco