Em: Notícias CDLNITEROI

Preço menor ainda é diferencial

Segundo a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, muitos desses itens de luxo são comprados no exterior com preços menores. “Por conta da elevada carga tributária no Brasil, muitos consumidores preferem consumir em países onde o preço valha mais a pena, já que têm menos impostos”, diz. “Mesmo com a economia brasileira debilitada, muitos produtos ainda estão com o valor reduzido se comparado com o praticado por aqui, principalmente as roupas e alguns eletrônicos.”

A economista explica que a compra de produtos considerados de luxo por brasileiros no exterior cresceu de forma significativa nos últimos anos por conta da valorização do real e também do aumento da renda do trabalhador brasileiro, mas que esse quadro está mudando. “Com a recente valorização do dólar, que já ultrapassou a barreira dos R$ 3,00, as compras e as viagens internacionais diminuíram. De acordo com o Banco Central, os gastos de brasileiros com viagens internacionais já apresentaram queda de 20,6% entre janeiro e maio de 2015, na comparação com o mesmo período de 2014″, diz Kawauti.

“De um lado, a valorização da moeda americana torna as viagens e as compras no exterior mais caras; de outro lado, a inflação no Brasil corrói o poder de compra do consumidor”, alerta. “Os consumidores devem ficar atentos aos preços e taxas praticadas tanto por aqui, quanto no país de destino.”