Em: Notícias CDLNITEROI

Primeiro semestre de fraco crescimento faz Mantega anunciar redução na previsão do PIB

O crescimento de 0,6% no PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro no primeiro semestre de 2013 divulgado nesta semana pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) coloca em cheque o crescimento de 3,0% previsto para o ano. O comparativo foi feito com o último trimestre do ano passado.

“Certamente, nós vamos rever quando fizermos o próximo relatório bimestral e certamente será para baixo. Não posso ver os dados. Mas os dados do segundo trimestre são muito bons”, disse o ministro da Fazenda, Guido Mantega.

Alta da Selic pode ser menor

Com o crescimento abaixo do esperado, o Banco Central pode anunciar uma alta menor na taxa Selic, segundo alguns economistas. A projeção aponta para uma alta de 0,50 ponto percentual, porém, com os novos dados, ela pode ficar em 0,25%.

Em quatro trimestres (12 meses), PIB cresce 1,2%

O PIB acumulado em quatro trimestres cresceu 1,2% em relação aos quatro trimestres imediatamente anteriores. Esta taxa resultou da elevação de 1,1% do valor adicionado a preços básicos e do aumento de 1,8% nos impostos sobre produtos líquidos de subsídios. O resultado do valor adicionado neste tipo de comparação decorreu dos seguintes desempenhos: agropecuária (3,9%), indústria (-1,2%) e serviços (1,7%).

Sob a ótica da demanda, o consumo das famílias cresceu 3,0%, seguida pela despesa de consumo da administração pública (2,8%). A formação bruta de capital fixo caiu 2,8%. No setor externo, as exportações diminuíram 2,3% e as importações aumentaram 0,6%.