Em: Notícias CDLNITEROI

Somos formadores de opinião

A campanha para as Eleições Municipais de 2016 começa no dia 16 de agosto. E com as realizações das convenções e das coligações, já estamos vivenciando um clima pré-eleitoral. No entanto, nesse ano em específico, tudo leva a crer, por vários motivos, que teremos uma campanha diferente de todas as outras. Afinal, as novas regras da Reforma Eleitoral, estabelecidas pela Lei nº 13.165/2015 ditam importantes mudanças nas Leis das Eleições, dos Partidos Políticos e do Código Eleitoral.

Entre as alterações estão: a duração da campanha, que diminuiu de 90 para 45 dias. Também não serão permitidas as doações por parte das empresas. O limite do material de divulgação deverá respeitar,  no máximo, a medida de 50 cm quadrados. O candidato está impedido de pedir voto ou participar de eventos políticos antes do início da campanha. Propagandas em outdoors não poderão ser utilizadas. E os carros estão proibidos de serem totalmente adesivados. Camisas e bonés, entre outros, também não serão permitidos.

Quando o assunto é política, existem pessoas que, por conta do que é amplamente conhecido sobre  a corrupção, não queiram sequer ouvir falar no assunto. E muitas vezes respondem com agressividade quando interpelados. Outros afirmam que irão votar em branco. Enquanto outros se influenciam pelas mazelas, nem sempre verdadeiras e que instauram crime eleitoral, postadas nas  redes sociais.  É claro que todos temos que garantir o exercício do direito de opinião e da liberdade de expressão, isso é constitucional. Mas não podemos esquecer que o direito do voto é um direito democrático e a melhor maneira de externá-lo é votando certo.

Para isso, não basta apenas conhecer os candidatos. É preciso analisar o que fizeram ou o que pretendem fazer. E depois desse estudo, escolher aquele que mais se identifica com seus ideais. Aqueles que como a Prefeitura de Niterói, está em primeiro lugar em comparação com os outros municípios do país com o prêmio de transparência nas contas públicas pelo Ministério Público Federal, demonstrando ética e responsabilidade. É de suma importância pensarmos que nem todos os políticos são corruptos, ou desonestos. Até porque a corrupção e desonestidade não é uma qualidade própria apenas do meio político.

Nesse momento, nós empresários, precisamos ouvir, nos informarmos e analisarmos para saber qual será o candidato que irá nos representar. Qual apresenta projetos que farão com que nosso ambiente de negócios melhore. Isto é, qual apresenta propostas que vão de encontro ao nosso interesse. Com base nessas informações conversar com outras pessoas informando o que o candidato fez e o que ele fará para a cidade.

Só seguindo esse caminho é que a nossa classe conseguirá um candidato que nos represente e nos defenda, pois cada segmento tem o seu representante. Vamos juntos mostrar que somos unidos, fortes e podemos mudar esse quadro. Vamos participar e influenciar nas decisões, caso contrário, não adianta depois reclamar, pois se não ocuparmos o lugar que queremos provavelmente outros ocuparão.

 

Joaquim Pinto

Presidente do Conselho Superior da CDL Niterói