Em: Notícias CDLNITEROI

Túnel Charitas-Cafubá debatido e analisado em audiência pública

No dia 9 de fevereiro foi realizada no auditório da CDL/Niterói uma audiência pública para tratar de assuntos relacionados ao túnel Charitas – Cafubá.

Direcionada pelo promotor Luciano Matos, estiveram presentes na mesa da audiência, entre outros: Emanuel Sader, representando a Empresa Municipal de Moradia, Urbanização e Saneamento (EMUSA); Guilherme Tinoco, representando a Companhia de Limpeza de Niterói (CLIN); Eurico Toledo, Secretário de Meio Ambiente; Vereador Renatinho, do PSOL; Secretário de Transportes, Júlio Lopes e o presidente da Nittrans Sérgio Marcolini.

Desde a última audiência, realizada em 2008, o projeto passou por diversas modificações. Serão implantadas duas galerias subterrâneas, uma de ida e outra de volta, de 1,3 km cada.

As obras estão orçadas em R$ 98 milhões, que serão financiadas pela empresa privada que vencer a licitação. A previsão para sua conclusão é de aproximadamente dois anos e o retorno financeiro será obtido através da cobrança de pedágio nos dois sentidos, que, de acordo com o presidente da Nittrans, é o que vai dividir o fluxo em 50%. “O Túnel é um complemento de todo planejamento viário que está sendo realizado na cidade”, diz Marcolini.

A maioria das solicitações feitas pela sociedade se referia a questão da cobrança de pedágio, prevista na concessão; além de que seja priorizado o transporte coletivo e viabilizada uma ciclovia.

O túnel terá entrada pela Avenida Sílvio Picanço em Charitas, pegando parte do terreno do Hospital Psiquiátrico. No Cafubá, as galerias serão na Rua Raul de Oliveira Rodrigues.