Em: Notícias CDLNITEROI

Último dia de palestras da NRF 2020 foca na personalização do varejo e nas novas experiências de compra

O último dia de palestras da NRF 2020 destacou a importância da personalização do varejo para fidelização dos clientes. A palestra “Servindo os clientes nos termos que eles querem: Uma conversa com Erik Nordstrom”, apresentou a experiência da Nordstrom, uma empresa de calçados com mias de 118 anos de tradição que se especializou em fornecer aos clientes um atendimento inigualável. A companhia incorporou sua excelência aos seus ativos físicos e digitais e aumentou sua capacidade de servir os clientes onde quer que estejam.

Já a palestra “A personalização promove o varejo alimentício digital”, realizada pela Precima, empresa de estratégia e análise do varejo, levou varejistas e consumidores para falarem sobre o comportamento e a personalização do shopping online.

Para o presidente da CNDL, José César da Costa, a NRF 2020 mostrou que o futuro do varejo não depende somente das novas tecnologias e da inteligência artificial, mas principalmente de manter o foco no cliente.

“O cliente continua sendo o principal personagem no contexto da compra e da venda. É nele que devemos manter o foco para termos uma fidelização e uma boa experiência de compra. De nada adianta investirmos em tecnologia e inovação sem uma completa conexão com o cliente”, afirma Costa.

Fazendo um balanço da NRF 2020, Costa destaca a importância da troca de experiências e das inovações apresentadas pela feira.

“A NRF sempre surpreende, traz as mais importantes e recentes tecnologias e inovações. É um importante fórum de debate e troca de experiências, saímos daqui motivados a aplicar em nossos negócios e em nosso país todo esse conhecimento que recebemos”, disse o presidente da CNDL.

Para o professor e especialista em estratégia empresarial, Luis Lobão, a NRF 2020 mostrou a importância de aliar a tecnologia ao trabalho humano.

“As palestras nos mostraram como a tecnologia pode potencializar o trabalho humano, a importância da humanização. A tecnologia permite que possamos liberar a nossa equipe de frente para atender melhor o cliente”, diz. “É fundamental focarmos nos colaboradores e engajá-los, fazer com que façam parte da proposta de valor da empresa para que o cliente tenha uma experiência de compra positiva”, destaca Lobão.