Em: Notícias CDLNITEROI

Um dia para chamar de nosso

Há 65 anos a profissão do comerciante é homenageada

No dia 16 de julho, comemora-se no Brasil o Dia do Comerciante. A data é celebrada desde 1953, no aniversário de José Maria da Silva Lisboa, mais conhecido como Visconde de Cayru, que foi um grande incentivador da abertura dos portos brasileiros ao comércio. Este ano, a revista O Lojista conta a história de alguns comerciantes de Niterói, seja daqueles que há muitos anos contribuem para a economia da cidade, ou os que decidiram investir recentemente no município.

 

Na Rua da Conceição, número 11, fica situada uma tradicional loja de roupas e acessórios masculinos. Comprida em seu interior, cuja organização das prateleiras é um deleite para os olhos dos mais metódicos, que se encantarão com os cuidados das gravatas de cetim posicionadas lado a lado, uma de cada cor. Ao entrar na Camisaria Tauil, você sente um pouco da vibração dos anos 1950, quando a loja foi inaugurada, devido ao zelo pela preservação das suas características.

 

Foi o comerciante Alfredo Tauil que deu início a essa história. Com seu falecimento aos 99 anos, seu filho, Luiz Antônio Tauil, tornou-se o proprietário. Para ele, seguir os negócios do pai foi um processo natural. “Desde moleque eu ficava pela loja brincando, sempre gostei”, relembra. O carinho de ambos com o estabelecimento fez e faz com que ele seja referência na cidade até hoje.

 

Ainda que a loja mantenha a estética de sua decoração e a qualidade em seus produtos, Luiz Antônio relata que algumas tradições precisaram ser deixadas de lado para adaptação do público. “Isso aconteceu com produtos como chapéus e bengalas, que não são mais usados como antigamente. Alguns tipos de costura também foram mudados. Por exemplo, as samba-canção de botão não são mais fabricadas. Hoje, são de elástico”.

 

Em Icaraí, a esquina da Rua Coronel Moreira César com a Presidente Backer é bastante conhecida. A suntuosa Confeitaria Beira Mar – a mais famosa da cidade – encanta por seu tamanho, organização, variedade e qualidade dos produtos. Em 1951, quando o português Gentil Moreira de Sousa chegou em Niterói, já sabia que seria um grande empresário. Ele se lembra de que, na época, a orla da Praia de Icaraí não tinha os prédios que possui hoje. “O mar não era poluído como hoje”, lamenta. “O desenvolvimento traz coisas boas e ruins”.

 

Em 1958, fundou a Beira Mar. Desde então, o empresário possui grande carinho pela cidade de Niterói e por seu estabelecimento. Perguntado sobre o público niteroiense, ele faz um elogio que se estende a qualquer brasileiro. “São pessoas boas, simpáticas, agradáveis, que possuem um humor muito bom, bem melhor do que o dos portugueses”, brinca o naturalizado brasileiro e Cidadão Niteroiense.

 

 

É sempre hora de investir

 

David Dias pediu demissão na empresa onde trabalhava há vinte anos para abrir o seu negócio. Em junho de 2011, na rua Gavião Peixoto, em Icaraí, ele inaugurou a Boutique do Automóvel. “Era pequeninha, comecei apenas com quatro carros”, lembra. Este ano, ele ampliou sua loja e fez uma reinauguração. Mas o que leva alguém a investir em “tempos de crise”?

 

Enquanto muitos choram, outros vendem lenços. Foi nesta época que David enxergou a oportunidade de crescer. Se em 2012 já tinha a Boutique Lagos, em Araruama, este ano planeja abrir outra loja em Cabo Frio. Entretanto, seu maior investimento é Niterói. “Temos clientes muito fiéis, que estão sempre com a gente. A cidade é maravilhosa para se viver, possui uma renda per capita excelente e isso propicia um poder de compra muito grande”, explica.

 

Para David, o segredo para o sucesso, principalmente na cidade de Niterói, é focar em qualidade nos produtos e excelência no atendimento. “Nos tornamos referência no público A, que passou mais tranquilo pela crise”, analisa. Isso tudo faz com que muitos niteroienses se sintam incentivados a comprar na cidade, pois encontram o que querem do lado de casa. Além disso, há muita gente de fora que visita sua loja. Ele calcula que entre 15 e 20% dos seus clientes moram na capital do estado. Maricá, São Gonçalo, Itaboraí e até outros estados como Distrito Federal, Minas Gerais e São Paulo também trazem clientes para a Boutique.